Para assumir o protagonismo é necessário decidir ser líder

Estamos numa fase de profunda transformação no ambiente de negócios.

O mundo VUCA (Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo) traz minuto a minuto novos desafios para o mundo corporativo. E consequentemente a liderança em tempos de transformação também é desafiada constantemente.

Esse novo contexto apresenta um novo elemento: a liberdade de escolher ser líder. A liderança deixou de ser algo conquistado através do crachá ou posição que você ocupa dentro de um ecossistema e passou a ser uma decisão individual e genuína do impacto que você decide causar no ambiente onde atua.


Mas aí surge uma grande objeção: a partir do momento que eu digo que liderança passou a ser uma questão de decisão, você pode trazer para a cena uma discussão que   sempre envolveu a área de desenvolvimento de líderes: eles nascem prontos ou podem ser criados?


O termo “nascer pronto” enfatiza o que chamamos de talentos, uma aptidão natural que nos possibilita ser bem sucedido em determinada função, mesmo sem conseguir explicar a origem desta facilidade.


Um fato é indiscutível: existem pessoas com habilidades inatas para liderar. Mas isso não garante o sucesso como líder. Um talento só é útil quando transformado em competências que podem gerar impactos positivos ao seu ambiente, ou seja, quando consegue aliar suas habilidades inatas às atitudes e conhecimentos necessários para conquistar resultados na área que almeja.


Habilidades podem ser desenvolvidas

Eis uma excelente notícia! Mesmo que você não possua uma habilidade inata para realizar alguma atividade específica, é possível desenvolvê-la. Talvez você consiga o mesmo êxito de alguém que possua esse dom natural, mas conseguirá desenvolver-se plenamente com esforço, dedicação e persistência.


Habilidades podem ser desperdiçadas

Não pense que somente porque você possui um talento especial não precisará desenvolver-se continuamente. Uma habilidade, se não aperfeiçoada constantemente, poderá ser desperdiçada e nunca ser utilizada com maestria.


Não existe contraindicação para liderança

Independentemente da sua área de atuação, um ponto é indiscutível: você deve ser um líder! Não se restrinja ao conceito de liderar pessoas – uma das habilidades fundamentais da liderança. É importante também a capacidade de engajamento. Liderar é desfrutar de uma inquietação produtiva, é mudar de nível a cada entrega.  


Construindo a liderança

Vimos que talento é importante, mas não é tudo. Vimos que mesmo que você não possua habilidades inatas para liderar, pode desenvolvê-las. Compreendido isso, podemos retomar o título deste artigo: Se você não decidir ser um líder, vai desaparecer!


Habilidades (inatas ou não) + Conhecimento + Atitude = Construção da liderança.

Para tornar-se um líder é necessário 6 decisões fundamentais:

#01 Decida entender de gente

Independentemente da sua profissão, tudo se resume ao ser humano e você precisará conhecê-lo, de fato, para prosperar em qualquer cenário do mundo corporativo. Invista em relacionamento!


#02 Decida ser ambicioso

Liderar sem ambição é como ser um centroavante que não se importa em fazer gols. A principal missão de um líder é construir e engajar as pessoas em prol dos resultados. Um líder sem ambição constrói equipes mornas, sem ambição. Mas lembre-se: ambição é diferente de ganância.


#03 Decida comunicar-se com maestria

A comunicação se faz presente a todo o momento, principalmente ao externar os nossos comportamentos. Um profissional que tem como um ponto forte a capacidade de comunicação consegue usar o poder da linguagem para potencializar o seu time em busca dos resultados organizacionais.


#04 Decida pensar estrategicamente

Um líder precisa ter uma capacidade incrível de tomada de decisão. Ninguém confiará um líder que fica “em cima do muro”. Pensar estrategicamente é pensar a longo prazo, concretizando ações que tragam resultados sustentáveis. Pensar estrategicamente é buscar novas fontes de informação para estar preparado às constantes mudanças do mundo corporativo.


#05 Decida ser plural

Um líder precisa dominar uma área de conhecimento, sem alienar-se das demais. Estar conectado, atento e, principalmente, preparar-se para as diversas áreas do conhecimento. E tão importante quanto o conhecimento técnico e comportamental é o investimento em cultura, em conhecimento não-perecível.


#06 Decida ser congruente

Liderar é uma questão de confiança. Confiança é uma questão de congruência. Como confiar em alguém incongruente, que tem comportamentos completamente diferentes de suas intenções? Liderar pelo exemplo é uma atitude fundamental para conquistar naturalmente o respeito e comprometimento de seus seguidores.


Por fim, para permanecer competitivo no seu ecossistema (seja ele nos negócios ou na vida) é fundamental você decidir ser líder.


Você merece ser muito feliz!


Ah e no meu treinamento #LeadershipAcademy nós vamos aprofundar esse e outros temas relevantes para pessoas que decidiram ser protagonistas através da liderança. Participe da próxima turma: www.jonnaslima.com.br/leadershipacademy

CONECTE-SE

CONTATE

RECEBA MEUS CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

© 2020 by Jonnas Lima.